"Criei uma família aqui", afirma Padre Joaquim!


Emocionado ao relembrar a trajetória de quase 13 anos na Paróquia, Padre Joaquim Renato concedeu entrevista à Pastoral da Comunicação e deixou uma mensagem para Comunidade.

Ele sempre foi tímido e desconfiado quando o assunto era entrevistas ou mensagens. Mesmo assim apoiou e fez crescer a Pastoral da Comunicação em nossa Paróquia.

Embora não seja mais o responsável legal pela comunidade, continua auxiliando os trabalhos até a chegada do novo Pároco, no dia 16/02. Como de costume, estava pessoalmente repassando os comentários e orações do folheto do próximo final de semana, quando fez um pausa para esta entrevista.

Ainda muito emocionado com as homenagens recebidas no último domingo, 29/01, Padre Joaquim disse que se alegrou com a atenção da comunidade "A expressão de carinho, o abraço, o choro e até o desespero de algumas pessoas, demonstram que o trabalho deu resultado", afirma.

Joaquim Renato da Silva, nasceu em Delfim Moreira, Sul de Minas. Aos 17 anos foi para o seminário e em 1981 foi ordenado Padre. Pertencente a congregação dos Claretianos até 2004, esteve em igrejas de diversos Estados, mas foi aqui na Santo Antônio Vila Belém que se tornou Pároco.

"Se fosse uma criança, já estaria na adolescência", comparou falando dos quase 13 anos de trabalho e dizendo que deixa aqui uma história de vida.

Logo no começo, Padre Joaquim disse que sentiu a comunidade um tanto quanto desconfiada e insegura. Recordou que ao final das missas, poucas pessoas chegavam até ele e geralmente queriam só a benção. Com o passar do tempo, foram abraçando, perguntando e falando do dia a dia, criando uma laço de amizade "Eu criei aqui uma família. O acolhimento e o abraço ao final da celebração foi a maneira de mostrar que o Padre estava junto, não só para celebrar, mas para viver. Plantei a semente de Amor e Bondade e ela cresceu. A maior riqueza de uma Paróquia são as pessoas", pontuou.

Mesmo se lembrando da difícil caminhada, sobretudo no início, Joaquim garantiu que não sente rancor ou mágoa "Superei cada momento. Com Fé em Deus e a oração".

Ainda sobre os momentos difíceis, disse que aprendeu com todos, sempre! "Não externo muito os sentimentos nos momentos difíceis. Prefiro refletir, me colocar no lugar do outro, ver todas as possibilidade, para depois tomar uma decisão e principalmente ajudar" confessou. Disse ainda que se fosse para começar outra vez, seria muito mais fácil depois de tudo que aprendeu e concluiu "Valeu a pena"!

Fazendo uma balanço, Padre Joaquim apontou a união da Paróquia como algo que ainda tem que melhorar. "Quando cheguei havia uma divisão, uma desunião. Evoluímos, mas ainda é preciso viver mais a comunhão. É necessário ir ao encontro do outro sem medo e sem pedra na mão", ressaltou.

Também falou sobre a movimentação nos setores, que não foram para frente "Tínhamos a vontade de celebrar toda segunda quarta-feira em um setor, mas não teve envolvimento. Com tantas coisas, acabou ficando de lado".

Outro ponto que Padre Joaquim ressalta que precisa amadurecer é a relação com a Juventude "Muitas vezes fui mal compreendido por cobrar uma responsabilidade maior da juventude. É importante que eles façam parte do novo e da comunhão que queremos. A juventude tem que participar, não pontualmente, mas sempre", afirmou lembrando que dos 30 novos ministros investidos na semana passada, muitos são jovens que já desenvolvem trabalhos na comunidade "Alguns podem se escandalizar, mas é preciso dar espaço para o jovem sem apontar e julgar".

Das coisas que se orgulha, o Padre ressaltou que a comunidade se tornou mais solidária "Em seis meses conseguimos arrecadar o suficiente para colocar o piso de granito na igreja. Cada um contribuiu com o que podia, porque acreditaram no projeto". Lembrou também, que em todas as vezes que a comunidade foi chamada a trazer o gesto concreto (alimentos) sempre houve uma grande arrecadação.

Sobre a saída, disse estar tranquilo e que era hora de começar um novo para ele e para comunidade "Creio que a reforma da igreja foi o marco. É hora de começar novos projetos. Saio Tranquilo. A igreja está linda e sem dívidas, pelo contrário com dinheiro em caixa."

Padre Joaquim terminou a entrevista com os olhos cheios de água e deixando um abraço e uma mensagem para toda comunidade Paroquial:

"Onde existe vida, existe esperança e a esperança é o que nos faz caminhar"

A Missa de Posse do Padre Joaquim Renato na Paróquia São Tiago Maior será dia 14/02 às 19h30.

Endereço: R. Violeta de Melo, 1020 - bairro Jardim Inconfidência


0 visualização

Arquidiocese de Belo Horizonte | Paróquia Santo Antônio Vila Belém

Rua Sidônia, 185 - São Salvador | Belo Horizonte

(31) 3477-6031